Se em minha frente estás e eu fecho os olhos,
não posso crer, quão saudosa me torno.
Quando em minha frente, tão belo, passas,
doem as diferenças das estradas…

As estradas suas e minhas seguem
Paralelas – quase posso tocar-te…
”Quases” e “talvezes” que me perseguem,
Iludem mas, não me deixam amar-te.

Não lhe culpo, veja: todos lhe adoram,
talvez, contigo, sonhem ou sonharam,
todos lhe querem – apenas eu te amo.

Eu sei, admito o meu egoísmo,
bem como estou certa sobre o que afirmo:
Todos lhe seguem – apenas eu te amo.

Comentários

  1. Nossa Kika, que lindo!
    Tão cheio de sentimentos, como sempre, tudo o que você escreve me passa uma sinceridade incrível!
    Aiai... Incrível!!

    ResponderExcluir
  2. Interessante...
    Tanto que me fez virar frequentador ascíduo
    a partir de hoje. Vou da uma olhadinha nos posts mais antigos pra ver se encontro algo mais !

    By Marcelo Nicolela ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três