Quando o céu estiver limpo, prometa-me: não terás medo de olhar para cima.
   Não fugirás das melodias suaves, quando o sol tornar a lamber a Terra. Não se esconderás…
   …E sentirás tão delicado sopro roçando-lhe o rosto, afagando-lhe as feridas, sentirás a luz branda tomando-lhe o corpo, penetrando-lhe a alma… Não temerás, não há motivos para isto.
   Acostumou-se ao escuro, entenda, não há nada que dure pra sempre, e conforme profetizaram certa vez: “Estas nuvens disseminarão”, eu digo, não será diferente agora. Apenas não… Se adiante.
   Estamos neste precipício e a tempestade apenas se anuncia… Não significa que temos que pular, não significa que morreremos afogados, não significa que não seremos capazes de passar por isto, e não significa que passaremos por tudo ilesos e sãos. 
   Venha ver, os primeiros brotos estão surgindo, logo se imporá a Primavera, logo desabrocharão, no tempo certo. Contenha tuas agonias apenas, aguarde.
   Teu corpo arderá, habituado ao sombrio. Teu peito estranhará que a felicidade não esteja turva. Não se acanhe, nem se acostume, uma vez mais: não há nada que dure pra sempre.

Comentários

  1. Belíssimo e profundo.
    Cada vez melhor... cada vez melhor...
    Você podia publicar seu blog num livro e ganhar milhões, sabe??

    ResponderExcluir
  2. Eu não ia comprar, pq o mínimo que eu espero é ganhar de grátis, ok? hahahaha
    Lindo, como sempre, só pra constar!

    ResponderExcluir
  3. E a gente não consegue ver esse mundo lá fora...essa é a pior parte ;/

    ResponderExcluir
  4. Sim.. É que existe muita coisa que nos atrapalha a ver, ou acreditar que esse "mundo lá fora" existe..
    Quantos pessimistas existem para cada "sonhador" ?

    ResponderExcluir
  5. Boa pergunta nics.Mas se o "sonhador" for mais persistente que o pessimista isso já fará diferença!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três