Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

O que ela esconde…

Tenho muito a dizer. As idéias estão todas desordenadas em minha cabeça.
   Minha amiga, como eu gosto de pensar que és assim, minha amiga. Ao ver-te pela primeira vez não pude imaginar o que havia por dentro… Claro que sei que há, em todos, mais do que se pode ver no físico; mas poucos, pouquíssimos, possuem um interior tão apaixonante quanto o seu.
   Quando tive a chance (e a honra) de conhecer a pessoa que és por dentro, enquanto escreves, nasceu em mim imensa vontade de acolher, de ganhar a confiança, e de poder confiar em tal pessoa. De poder, enfim, chama-la de amiga, enquanto também me chamas assim.
   Agora tenho em mãos um caderno que usas como seu diário, há muito tempo. Permitiu que eu o lesse e o trouxesse comigo… Não pretendo devolvê-lo tão cedo. Suas palavras, sua escrita, a forma como você consegue me fazer conhecer sua dor… Tudo é tão portentoso, tão poético ! Seu jeito de descrever (e escrever para) o mundo… Conhecer o caráter da sua escrita… Sua dor ! Ah,…

Seu olhar

Seu olhar…
Que brilho carrega !
A Lua inveja
seu fulgurar.

Seu olhar…
Exala o aroma da mata,
possui o timbre das cataratas,
e a serenidade do mar.Seu olhar…
Portas abertas…
E para ilhas desertas
irão te guiar.

Seu olhar…
Veio da terra,
de ares de guerra,
do sal e do ar.

Seu olhar…
Destruidor tão receoso,
Furtivo, fugaz, sutil e tão formoso,
Apenas um delicado mirar.Seu olhar…
Inocente delator,
corpulento abarcador
da dor e do penar.Seu olhar…
Tão puro e tão gentil,
tão gélido e tão sombrio,
silencioso expressar.

Reze

Imagem
Rezar, eu rezo. Peço por todos: quem amo, quem não amo, quem eu vejo passar na rua… Rezo agradecendo por absolutamente tudo, mas me cansei de rezar por mim, eu desisti, há tempos, de pedir algo apenas para mim.
   Toda vez que me dou ao luxo de pedir algo, é como se eu estivesse me delatando… Fazendo com que Ele saiba o que quero, e torne tal coisa ainda mais inalcançável.
   O pior é que eu acabei de perceber que problema é comigo. Eu não tenho fé… Suficiente. Se ter fé é acreditar, não apenas em Deus, mas fazer um pedido e acreditar ser merecedor do mesmo, então, não, eu não, eu não tenho tanta fé assim.
   O que se passa é que, eu… Não consigo mais acreditar que o fato de eu rezar vá mudar alguma coisa. Não ! Já chega, me cansei de tombos tão grandes e dolorosos. Quanto menos se sonha, menor é a decepção.
  Rezar, prometer… Não funciona comigo. Quando funciona, tem efeito reverso…
  Acho que criei em mim um certo receio… Em pedir por algo que eu realmente queira.��…

Tão cedo vem; tão cedo se vai…

Alvorada; nuvens cinzas,
céu escuro, ventania,
mistura em harmonia
do negro com o suave rosa,
contraste da aurora.

Alvorada, traz contigo
certa doçura, aroma sinistro,
faz-se eterna, faz-se de abrigo,
esconderijo da escuridão,
sem forma, sem definição.

Alvorada, meu reflexo,
vejo meu rosto no teu.
Anjo de amor estéril,
acolhe-me em teu amplexo,
não entendo como cresceu.

Alvorada, em ti vejo
gravura de meu segredo,
estampas meu jeito quedo.
E faz-me falta teu gélido soprar,
teu solitário vaguear…

Alvorada, se te contemplo,
faz-me esquecer meu tormento,
dor que eu aparento.
Alvorada, Alvorada, fica,
Alvorada, és minha única amiga…

Ouvi falarem de mim. Não sei quem são.

Fantasmas não têm permitido que eu durma. Não têm permitido que eu coma. Não têm permitido que eu viva.
   Trazem antigos medos, antigas vergonhas. Desenterram mágoas. Fazem com que o passado torne-se tão vívido quanto o momento presente. O que eu demorei tanto para esquecer, de repente ressurge, e ainda mais forte.
   Eu deveria… Eu deveria ter ido embora quando eu tive a chance. Agora as portas fechadas me deixam trancada dentro de mim, e isso está me assustando. Muito.
   Recentemente fui ao médico e agora sei que minha mente está abalando meu corpo. Como pode ? Se antes eu pensava que estava doente, agora sei que sou doente. E para que eu melhore, é preciso que eu mude… Mas, além de não saber por onde começar, eu não tenho a menor vontade.
   Eu domarei, mais uma vez, esse fantasmas antigos e lutarei contra os recém-chegados. Dispenso os remédios, obrigada.

Rio

Segue seu curso, lambe a terra,
leva contigo o sabor da vida.
Segue seu rumo de dor eterna,
de ser abrigo de paz e rotina.

Vem inundado de incertezas,
traz amargura enquanto rastejas,
peço que vá, siga sua correnteza,
arraste seu mundo de falas belezas.

Imploro que vá, que complete o luar,
que leve a ti mesmo pra outro lugar,
que busque o Sol pra tentar refletir
um brilho maior que o do sorrir.

E choro, pois se vai, vai Rio, vai buscar,
vai com cuidado, não se deixe afogar,
vai pra alguém que te mereça,
vai pra alguém que te entenda e te queira,
vai que eu cuido que logo me esqueças…

Regra Três

Tantas você fez,
que ela cansou,
porque você, rapaz,
abusou da regra três,
onde menos vale mais...
Da primeira vez
ela chorou,
mas resolveu ficar...
É que os momentos felizes
tinham deixado raízes no seu penar...
Depois perdeu a esperança,
porque o perdão também cansa
de perdoar...
Tem sempre um dia em que a casa cai
Pois vai curtir seu deserto, vai...
Mas deixa a lâmpada acesa,
se algum dia a tristeza
quiser entrar...
E uma bebida por perto,
porque você pode estar certo
que vai chorar...

Silêncio

E agora vem o silêncio. Expressa tanto, sem querer dizer nada.
  Na ânsia de buscar palavras para definir o que não se define, predomina o silêncio, única solução.
  Silêncio. Suspiro. Os olhos põem-se a falar, numa linguagem desconhecida, mas muito bem entendida. Falam em silêncio.
  Um turbilhão de pensamentos que vêm e vão, nenhum forte o suficiente para se fazer notar de fato. Nenhum mais importante ou expressivo que o silêncio.
  Cresce uma ardência, reinicia-se a busca por alguma frase adornada, ou ao menos uma palavra, que consiga definir ou completar com harmonia o momento vivido. Cresce a pretensão de dizer algo, qualquer coisa, mesmo que apenas por dizer. A boca se abre. Forma-se um nó na garganta. Palavras erradas estragariam aquele momento. Palavras certas inexistiam.
  Boca fechada, deixa o silêncio reinar.

Monstro

Quando criança, ficava no parquinho de areia, enfiava meus bonecos até o pescoço e brincava, aparentemente sozinho, perdido dentro de mim. A companhia de meus colegas de sala já me incomodava o suficiente no período da ‘aula’, e aqueles que para mim, eram tragáveis, por sua vez queriam distância de mim.
   Agora que não tenho mais meus bonecos, sinto como se brincasse com os humanos e não posso evitar brincar comigo mesmo também. E por estar sempre brincando assim, percebo agora que já não consigo distinguir o real do sonho. Como se tudo fosse uma corrida; como se todos fossemos mentirosos.
   Aprecio o silêncio e a solidão.
   Nunca ouvi sinos ou flutuei ao conhecer o sabor de outra pessoa. 
   Não surpreendo ninguém. Não decepciono ninguém. Não me prendo a ninguém. Não sei de mágica ou qualquer outra coisa que eu não possa tocar e saber que é real. Tenho a verdade imutável dentro de mim.
   Não tenho problemas com a minha existência ou com as imperfeições de minha apar…
Em algum lugar desta escuridão
esconde-se uma luz em sua plena solidão
que eles dizem ser impossível de encontrar.Em algum lugar de minha intimidade,
há uma parte que continua a acreditar
que é possível reter a imensidão.Incoerência, desarmonia,
desordem, confusão,
devolva-me minhas asas,
não posso existir sem elas, a caminhar em agonia.Mesmo que não seja possível voar
em um céu tão cinza,
é mais impossível pensar
em um universo tão sujo.

Condene-me por meus sonhos,
mas não me obrigue a parar de sonhar.

Eterna gratidão

Imagem
É engraçado como algumas pessoas mandam na gente com um  simples olhar. Não é preciso uma palavra para que eu entenda o que eu preciso fazer.
   É engraçado como um simples recado de alguém pode nos levar a uma crise de choro, e ao mesmo tempo, trazer luz… Não como a luz do Sol, mas como a cauda de um cometa… Desses que todos esperam ansiosamente por dias (ou seriam anos ?) para que possam vê-lo por alguns segundos. Segundos que bastam e que iluminam mais do que qualquer raio de Sol, por trazerem consigo mágica…  Um gosto único, especial.
   E esses “alguéns” são aquelas pessoas que, em momentos em que você não suporta se encarar no espelho nem pelo tempo necessário para garantir um visual ‘adequado’, te dizem palavras que são simplesmente impossíveis de se duvidar, tão verdadeiras que soam.
   São aqueles que fazem com que te tornes alguém que outros jamais pensaram que poderias ser.
   São aqueles que, com a humilde companhia, com o simples fato de estar próximo, ou se…

What We Swear

Imagem
Every time that you look at me
You’ll find the truth, that I will always be here
And when I look at you, will I see
That we can make it truly, forever you and me ?

Your face comes to me at nights
When I am alone I just close my eyes
I wish you were here, sharing with me the stars
In this empty night, you could be in my arms

Far away of where you should be
You’re in the wrong place, if you’re not with me
Come to me, I can’t live for a dream
Come to me and stay and, say that you’ll never leave

Wherever you go and while I’m alive
No matter what happens, you’ll always be mine
Whatever they say, if we need to fight
We’ll go to anywhere and our love will not die

And all this words mean nothing at all
As my world becomes to fall
When I don’t got my other half
Sounds ridiculous, but you’re my other half

I’d give anything, just to feel you closer
Your eyes in my eyes, your hands in my shoulder
Your lips in mine, saying “it’s not over”
My head messed like in a roller coaster

And all the things I could not say
Cuz nothi…
Ela falava sozinha
por não ter o que dizer.
Uma faca de cozinha,
não foi possível morrer.

E virou monotonia
todo o amor que ela sentia
toda a força que ela tinha,
maior que a sua ou a minha.

Nada que possa pará-la,
nada que possa detê-la,
ninguém para impedí-la,
enfim, pura solidão.

Ninguém  que consiga amá-la,
sem lugar para escondê-la,
ninguém que possa seguí-la,
pois trancou seu coração.

Vulgar

Olhos raivosos e uma voz dolorida,
meu Pai, eu dou tudo pra não acabar sozinha.
Quem quer ser o próximo a se entregar ?
Sonhe que amanhã tudo vai melhorar,
porém, este ‘amanhã’ nunca irá chegar…

Atirem naqueles lábios, calem aquela boca,
que morram todos, garotos e garotas,
crescendo vazios sem se dar conta, submissos,
guiados pelo mesmo hino repetitivo.
Dizem ‘fabuloso e furioso,
o gosto da morte conveniente é delicioso’.

Olhos raivosos, nada a dizer,
meu Pai, não é assim que eu quero morrer.
Esperamos pra saber quem devemos culpar,
dia após dia, obedecer e marchar,
sonhando que amanhã tudo irá melhorar,
sabendo que amanhã nunca irá chegar…

Então por que deveríamos nos importar ?
Por que eu deveria tentar ajudar ?
Quando todos nós sabemos que nada irá mudar ?
Quando todos nós sabemos que desistir é acreditar ?
Quando não há nada a se fazer, apenas aceitar
que o resumo do que temos sido é esta poesia vulgar ?

Whispers

There’s a light
Upon the sky
There’s a light
And I can see it

There’s a light
To shine
You and me
Tonight

And the angel’s
Laugh
Will be the sound
In our ears

Let’s strangle
The clock
We make love
In my whispers
I’m a dreamer…

So let’s follow the stars
Starts will show you
That my sorrow starts
Everytime that you go

I’ll stab all my tears now
Let go all my fears
While you kiss me I will
Watch your eyes

Sleep in your arms
And feels like the time stops
Everytime that you’re here
And feels like the time stops
And all I can hear
Are my whispers…
My whispers…

(Feito em 29/11/2009)

Amor em suas aparições

Da primeira vez que surgiu, era sonho, era ilusão, era armadilha de Platão. Estava sempre tão perto, entretanto longe demais. Sempre a alguns passos e palavras de distância – o silêncio o afastava de mim. Cruzavam-se nossos olhares e, envergonhados, baixavam ao chão. Passávamos lado a lado, mas o bom senso, o juízo, a vergonha, jamais permitiram que eu o tocasse, que eu dissesse tudo o que havia para ser dito. A covardia – e talvez até a falta de vontade de superá-la – jamais permitiu a concretização dessa ilusão.
   O tempo, num ato de bondade, desgastou esse sonho. Porém, sempre esteve fora do seu alcance trazer o esquecimento… Assim, mesmo cansada, mesmo entendendo que este sonhando jamais se tornaria real, não foi possível ignorá-lo e, durante muito tempo, essa ilusão me consumiu…

   Da segunda vez, quando ele voltou – e sem demora –, era como se tivesse forma: pequena e quadrada, brilhante, vazia e carregava minha felicidade, que nada pesava. Chegou mais perto de ser real…

Vontade de sorrir

Um certo receio de estar bem,
mas é assim que estou.
Talvez por saber que tenho alguém…
Talvez por não lembrar quem sou.

Apenas pelo Sol ter nascido,
apenas pelo soprar do vento,
estou bem por te-lo comigo
mesmo que só em pensamento.

Não tenho andado sozinha,
esse frio me deixa acolhida.
Pude enfim ver passar o dia,
longe da minha monotonia

Nessa estranha sensação
encontro uma reconciliação
entre quem eu costumava ser
e quem eu me tornei.

Tenho vontade de mudar,
e quase posso acreditar
que minha realidade pode ser
tudo aquilo que eu sonhei.
Meu irmão, você já se perguntou
Por que não acreditamos em você ?
E por que quando dizemos que acreditamos
Estamos, na verdade, fingindo ?

Meu irmão, alguma vez se envergonhou
De todas as vezes que os fez sofrer ?
De todas as vezes que a viu chorando
Quando deveria estar sorrindo ?

Meu irmão, você já se olhou
E viu em si tudo o que não suporta ver ?
Pode ver que está sempre errando
Apenas por estar sempre mentindo ?

Do avesso

Mostrou-me um pouco mais sobre você hoje. Você estava meio grosso, rude. Aquela figura meiga e doce dos primeiros dias está decaindo. Não entende minhas brincadeiras… Você é quase a única pessoa com quem eu tenho brincado e você simplesmente responde violentamente, por não entender. Me desculpa. Você também me deve desculpas. Eu não sou orgulhosa, até penso não ter minha auto-estima assim.. “Alta”, mas, se é pra me tratar assim, então prefiro ficar longe. Sei  o que é saudável e o que não é para mim. Hoje, definitivamente, falar contigo não me fez bem. Em nenhum ponto. Não é fácil me deixar irritada, me deixar "chapada". Mas é fácil demais me magoar...
Sei que não posso evitar decepções, mas magoa sua falta de polidez, ou com o fato de você estar sempre tão desligado do mundo. Ou como você é tão presunçoso, mas não reconhece.
Você é meigo. Você diz que me ama. Você me magoa. Você me faz esperar.
É bom que eu saiba quem você é, ainda sinto que há muito o que tenho que …

Mágoa

Sou rendida a seus mandos calados,
eu sou escrava de meu amado.
Estou entregue aos meus sentimentos,
minha servidão é inegável.

Sem te tocar, trocar um olhar,
dividir minha dor e calar
com um beijo teu o meu penar,
vivo somente para sonhar…

Alimento esperança e temor,
alimento ainda meu amor.
Minha cura me condena,
meu alimento que me envenena.

A dor da ausência muito machuca,
mas não há espaço para ira.
Sim, está perdida a minha luta,
amor não foi feito para a vida.

Suicida

Covarde, preguiçoso,
jogou sua vida no lixo,
trouxe-nos um azedo gosto,
por um simples capricho.

Covarde, preguiçoso,
queria um caminho mais fácil ?
Agora sofres em dobro,
imaturo, irresponsável.

Covarde, preguiçoso,
tão frágil e egoísta,
como pôde disperdiçar
a chance de viver esta vida ?

Covarde, medroso,
e quanta falta nos faz.
De nada adianta arrepender-se,
é tarde pra voltar atrás.

Covarde, medroso,
sua vista escureceu,
seu corpo enrijeceu,
você simplesmente desistiu.

Covarde, medroso,
sem perseverança.
Fraco, percebes agora
quão grande foi tua ignorância ?

Anjo

Anjo meu, fica em paz,
pode ir, não olhe pra trás.
Eu não posso mais te ver,
então te deixo me esquecer.

Me diz, como não gostar de você ?
Como não desejar teu abraço ?
Como não pensar em você ?
Como não te querer do meu lado ?

Anjo meu, me desculpa,
se já não posso mais ser sua.
Nenhum outro em seu lugar,
mas você tem que superar.

Anjo, minha pior dor,
antes de não ter o seu sabor,
é saber que pensas em mim,
que também tem saudades assim.

Quase tão ruim é sentir,
é saber e, magoada, aceitar,
que para você voltar a sorrir,
outra você terá que amar...

E como eu te amo, te deixo ir,
é horrível ter que dizer
mas você ficará bem sem mim,
não precisas de mim pra viver.

Homicidas

Aquele que mata deveria ser punido com a morte também ? Parece justo a punição de um erro, repetindo-o ?
Algumas vezes escuto pessoas defenderem a pena de morte: “matou, tem que morrer”. Claro, cada um que tenha seu modo de pensar e seus argumentos, mas… Não é possível estar sempre certo, nem passar uma vida inteira sem se contradizer uma vez ao menos. Não dizendo que meu ponto de vista esteja mais correto, apenas gostaria de indagá-los se eles não possuem família. Se eles julgam-se tão perfeitos que jamais cometeriam tal erro; se julgam as pessoas que têm perto de si tão corretas, que seja impossível para elas tirar a vida de alguém…
Pensaram algum dia que, aqueles homens, de boa aparência ou não, que aparecem nos noticiários, apontados como assassinos, homens que deveriam morrer, segundo a lei de pena de morte – que vocês tanto defendem –, possuem família ? Possuem mãe ? Alguém que sofre por eles mais do que eles mesmos ? Pensaram que, talvez, não houvesse outro meio ? Que f…

Hora de ir

Minhas piores dores são as palavras que eu não posso dizer”

  As nuvens dançando dizem-me para ter pressa. Já é hora de ir. Pintam no céu cores, conforme o cair da tarde.
  É tempo de regressar, ir pra casa para procurar por respostas a tudo que tenho visto, desde que me fui. Em uma próxima vez , nova chance surgirá para que eu torne a vir para atestar minhas conclusões, assim como foi da última vez… Como tem sido desde a primeira.
  Dar uma volta por fora, respirar. Esquecer tudo por enquanto, mesmo desejando que fosse pra sempre. Esquecer; me aquecer.
  Hora de ir, sabendo que voltarei. De abnegar os sonhos, ceder à conveniência de cruzar os braços e apenas assistir o mundo. Ficar inerte algum tempo, tentando apenas não pensar, não formar opinião. Tornar-me um vegetal como meio de me proteger desse silêncio que me preenche, dessa solidão que tem feito de mim o que quer.
  Hora de desistir, reconhecer a batalha perdida. Me desfazer de sonhos tão bonitos, sabendo que é i…

Lembranças

Eu sinto sua falta,
eu queria não sentir.
Era tudo o que eu acreditava,
como poderei fugir ? Vejo passar as horas,
por que tem que ser assim ?
Penso em você agora,
mas você já não pensa em mim. Continua difícil ignorar
mesmo que não pareça tanto.
Difícil não pensar
que eu já te quis tanto…

Difícil escutá-lo dizer que me ama
sem lembrar de você.
Difícil não pensar se ele também me engana
assim como você.

Difícil perdoar,
com tantas meias-palavras deixadas,
com uma interrogação bordada
no nosso final.Minha amarga felicidade, vá embora.
Rezo para que não encontre o caminho de volta.
Minha ilusão perigosa,
minha verdade mentirosa.

Dor que não devia existir,
dor que não posso fingir.
Lembranças me faziam sorrir,
hoje me fazem desejar nada sentir.

Ridiculamente feitos um para o outro, hoje eu sei,
tudo era fácil demais, belo demais, me enganei.
Tantas previsões de um tão sonhado futuro…��…

Nona

Nem seus cabelos cacheados tão cumpridos nem o timbre agudo da voz dela eram tão marcantes quanto seu olhar, o jeito que seus olhos passeavam no ambiente, atentos a tudo e todos. Loucos olhos - o azul claro e profundo da íris, em contraste com a pupila, dava-lhe um ar único de loucura, mas, mesmo com esse jogo de cores, o olhar dela nada seria se não perambulasse tão loucamente.
   Ingressou em uma nova família, puramente por conúbio, nunca foi santa muito menos querida. Fora completamente renegada apenas mais tarde, quando a loucura já não estava apenas em seus olhos, mas em tudo o que fosse ela.
   Por anos e anos, ela pôde encontrar uma vivência próxima de “família” apenas em sua própria loucura – seus “irmãos” e “irmãs” de Igreja, tão loucos quanto ela. Por anos e anos esteve afogada em insanidade, julgada e injuriada, ainda que não o soubesse, afastada de sua família; ela não pôde cuidar dos filhos como queria, nem pôde ser mulher para seu marido por muito tempo… Nem o …
Eu queria ser poeta,
mas sou apenas analfabeta...
Palavras de amor não têm
Uma pronúncia correta.

Queria encontrar um outro meio,
formar uma nova opinião, um novo conceito,
fazer real o amor que eu tenho em meu peito,
gritar pro mundo o meu segredo.

Queria que transparecesse em meu olhar
a culpa que sinto por tanto te amar.
Queria não precisar fugir pra te encontrar,
queria que você pudesse me fazer acreditar...
Quanta falta você me faz,
te quero tanto...
E agora eu já não posso mais
dizer "te amo"...