Em algum lugar desta escuridão
esconde-se uma luz em sua plena solidão
que eles dizem ser impossível de encontrar.

Em algum lugar de minha intimidade,
há uma parte que continua a acreditar
que é possível reter a imensidão.

Incoerência, desarmonia,
desordem, confusão,
devolva-me minhas asas,
não posso existir sem elas, a caminhar em agonia.

Mesmo que não seja possível voar
em um céu tão cinza,
é mais impossível pensar
em um universo tão sujo.

Condene-me por meus sonhos,
mas não me obrigue a parar de sonhar.

Comentários

  1. adorei me deu uma sensaçao de desorientaçao

    ResponderExcluir
  2. muito lindo seu poema, e sua crítica bem coerente.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo poema. Blog inteiro com poesias de qualidade!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três