Ser escrito – ser sozinho.
Escrever é estar sozinho.
Escrever, eu faço rindo:
Amo prosear comigo.

Os segredos meus, eu grito.
Escrevendo, estou sozinho.
Ninguém vê que estou sozinho,
Ninguém lê estes redondilhos…

Encarnei tal desatino
Como se encara o destino;
Lutar contra estar sozinho
Não muda que estás sozinho.

Sigo a esmo este caminho,
Sem saber onde estou indo.
Ao fim deste canto frio
Sem meus versos, vou sozinho.

Comentários

  1. Permanecer sozinho ou permanecer achando que está sozinho

    ResponderExcluir
  2. E se meus espectros insistem por escapar dentre meus dedos ansiosos ou por minha voz trancafiada na garganta mutilada... Prossigo, prossigo... pois "Encarnei tal desatino
    Como se encara o destino" Uau Nicole! Seu blog é insigne, céus... melódico. Obrigada por me visitar, sem dúvidas!E os elogios atribuídos também a ti. Beijo.

    ResponderExcluir
  3. "que seja doce"...
    belos versos, poetisa...
    lindos, sutis, quase embalam a alma (se é que já não o fazem)

    beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três