Poderia ter contigo um afeto como de Dirceu… E Marília.
   Poderia comparar teus olhos às estrelas, teus lábios ao doce mel, teu sorriso ao Sol… E concluiria que nada pode superar-te. Poderia declarar um oceano infindo de afeto por ti, jurar sobre a veracidade da torrente de lágrimas que deixei cair por ti… Não mentiria.
   Contudo… Prefiro ser breve. Não menos correta, não menos sincera, apenas menos usual…
   Quero-te. Amo-te.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três