Você quer ser o responsável pela minha queda ?
   Quer ser a mão que ajuda a me reerguer ?
   Você me abraça com um desejo de morte, mas eu fico grata por me abraçar.
   Eu evito olhar pra você.
   Disfarço quando você parece me notar, pois não quero te motivar a me olhar     também.
   Você mexe com a minha cabeça.
   Sua pele tem a textura exata.
   Quem é você ?
   De onde você veio ?
   Como viveu até aqui ?
   Como pretende continuar vivendo ?
   Com quem você sonha enquanto eu sonho contigo ?
   Você me preenche completamente, porém, o lugar que você realmente deveria     ocupar é ocupado por dor, dor e lágrimas, por outra pessoa.
   Eu penso em você, eu te vejo e gravo cada momento.
   Eu queria poder me aninhar em seu peito.
   Você não existe.
   Eu te criei, e você me ignora.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três