E eu me lembro que já passei noites acordada, pensando em você… E eu me lembro que já perdi meu apetite, por sua causa. Já suei frio e tremi receosa, por você.
   E pensar que eu já me senti tão bem vinda, nos seus braços. Pensar que eu dediquei cada segundo vivido, cada suspiro, cada singelo olhar a você.
   E pensar que, hoje, choro de raiva. Hoje, nada me prende, não consigo desviar o pensamento, não durmo, não como, nada afugenta essa mágoa por muito tempo. Nada arranca esse rancor do meu peito.
   Esse ódio cru e esse vergonhoso desejo de vingança me invadem.
   Ah, asfalto ardente, pare de clamar meu nome !

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três