Dê-me sua voz. O doce timbre do seu falar.
Dê-me seus olhos. Seu jeito suave de olhar.
Dê-me sua mão. Deixe-me fazer o tempo parar.

Dói, Amor, de tanta saudade,
Tanta saudade de você…
Dói, Amor, de tanta vontade,
Tamanha vontade de te ver…

Dê-me seus lábios. Viverei para vê-los um sorriso tecer.
Dê-me sua pele. Sinta-me ao me aquecer.
Dê-me seu amor, e ajude-me a não deixá-lo adoecer.

Dói, Amor, de tanto sonhar,
De tanto esperar e você nunca chegar.
Dói, Amor, dói ter que calar
Cada suspiro ao te ver passar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três