Não há dois que transmudem em um, sem regozijar uma Lua.
Tento dormir mas os olhos não fecham, de pensar em ti.
Não há um pensamento meu sem uma memória tua.
Não há paisagem bela sem a perspectiva de encontrar-te.
Tento dormir mas os olhos não fecham – não estás aqui.
Idílio meu, personificado, não deixes de residir em mim.

Comentários

  1. Se eu falar demais não defino o que li aqui.
    (silêncio).

    ResponderExcluir
  2. Você lê seu blog? Deveria, pois é incrível.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três