Mar de gelo, que o fôlego me rouba,
Mar de gelo, faz-se quente em meu peito.
Mãos de gelo, mãos de mar torpe e quedo.
Mar de gelo, pungente como choupa.

Mar de gelo, de gosto, de esperança
Na nociva ventura que carregas.
Mãos de gelo, emaranhadas (em) lembranças,
Mar de gelo, que a fortuna renega,

Mar de gelo, de cândida garoa.
Mãos de gelo, ninho de quem ladroa
E que o que ladroa, quer tumular.

Mãos de gelo, temidas, mãos amadas,
Mãos de gelo, sofridas, mãos caladas.
Mar, gelo, um mar inteiro, mar de amar.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três