“Some say that time changes, best friends can become strangers…”

Nós já fomos melhores amigos. Nós já compartilhamos segredos, glórias, medos… Já sonhamos os mesmos sonhos, ouvimos as mesmas músicas, nos apaixonamos pelo mesmo garoto. Nós já juramos permanecer juntos enquanto vivêssemos, já brigamos, já brincamos, já aprontamos… E hoje, nem chegamos a nos comprimentar.
Ele cresceu. Por dentro e por fora. Ele mudou o cabelo, mas seu riso permanece o mesmo. Ele costumava ser meu amigo. Ou não. Pelo menos eu achava que era… Hoje eu sei que não era esse o retrato que ele fazia de mim, quando eu não estava por perto.
Ela cresceu… E mudou tanto ! Agora ela usa óculos e seus cabelos estão lisos. Ela está namorando. Ela está mais estudiosa (muito melhor do que eu, diga-se de passagem). Mas ela ainda alimenta sonhos antigos… Ela ainda tem velhas manias. E tudo o que eu sempre odiei nela ainda está lá, assim como tudo o que eu sempre gostei, seu senso de humor contagiante. Ah, ela cresceu demais…
Ah, eu também cresci. Deixei de ser verme, parei de rastejar. Agora eu ando. Não necessariamente com a cabeça levantada, mas às vezes eu até tento. E crescendo eu me esqueci de sentir falta deles, quando os perdi. Senti apenas raiva, mas, em nenhum momento, senti saudade… E eu só percebi isso porque encontrei uma amiga esses dias e ela questionou se eu sentia falta deles. Ela também era amiga deles. Ela também os perdeu. Eles a perderam também, assim como me perderam. Ela sente falta deles, às vezes.
Mas eu não… Acho que ainda tenho um pouco de raiva dele. E quanto a ela, sinto que uma enorme parede de tijolos foi construída entre nós. É triste, mas… É assim que é.
Às vezes eu os vejo juntos, conversando felizes. Eu costumava estar entre eles. E costumava conhecer cada pormenor deles. E nesses momentos em que eu paro para observá-los, eu me pergunto o que mudou realmente… Se por fora estão diferentes, por dentro continuam os mesmos.

“Some say that time changes, best friends can become strangers… {…} All the things you talk about you know they stay on my mind… On my mind… All the things we laugh about will bring us through it everytime… After time, after time…”
(Say Anything – Good Charlotte)

Comentários

  1. as vezes e melhor esquecer os velhos amigos e dar amis atençao aos atuais (mesmo q seja dificil)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três