Quem espera inutilmente
essa tal "dor que desatina sem doer" ?
Esta dor, indolente,
Ai, dói em mim, dor que não posso bradar,
A dor insolente
Do teu abraçar
Que nunca vem e, muda, só faz querer calar...

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "Dor que desatina sem doer?" Então o que se carrega no peito deve ser bem mais forte e devastador que a dor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três