Mayara:
Foi-se embora, como as estrelas num termino de luar
Nicole:
Foi-se embora, foi sem medo, foi tentar brincar de errar
Mayara:
Foi brincar de se encontrar, de simplismente viver,
não olhando a quem, mas fazendo o bem
Nicole:
Foi brincar de ser quem era, até encontrar-se ao ser alguém
Mayara:
De um jeito simples e inocente deleitou-se em seus braços, dali fez seu paraiso
Nicole:
E do que, da vida, era um ensaio, rabiscou um improviso
Mayara:
Improviso qual, gerou riso, pulsou alegria
Nicole:
Alegria qual, como uma dança, se compartilha
Mayara:
Se partilha, e se eterniza...
Nicole:
E, toda dela, toda nossa, sem rubor, quer ser escrita, sem pudor, pinta e arrisca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três