E esses olhos ? Esses olhos que me seguem... Que inventam de tingir com um riso suspeito, qualquer outra face que envolvam.
Pego-me, outra vez, tentando relatar o que não possui traços, querendo dizer... O indizível.
Essa névoa tão opaca que reveste os olhos teus, esse brilho sibilino que os destaca... O bálsamo do Inverno a ele está enlaçado: seu frio soprar, sua cor gélida e dormente, seu toque severo e áspero, sua Solidão aveludada, seu som sombrio de Inverno, seu beijo de mistério, de Inverno e... Somente... De Inverno...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três