Uma lástima ? Sua ausência. Por que tão pungente ? Por que tão atroz ?
   Eu não queria…  Deixar transparecer que meus dias passam como séculos (tão real, tão clichê);  que o nascer do sol já não me encoraja a levantar da cama;  que entristece-me tanto,  tanto,  sua falta;  que o sol em si não me é belo,  não é nada mais que um lugar-comum;  que tudo, que o mundo,  aliás,  não é nada além de um lugar-comum, um infindo lugar-comum, se sua presença não se faz em meus dias…
   Eu não queria, mas, tanto penso, que escrevo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três