Se a angústia e a maldade encontrarem brechas e conseguirem adentrar neste castelo, bem-vindas sejam ! –E digo adeus à solidão.
   Se no mundo exterior a benevolência que surge é dilapidada e obliterada, este recinto a possui fartamente e nela nada é expulso ou extinto, mas resgatado.
   A paz que aqui reside corrobora os nervos adoecidos e abranda a dor que os desfigura. Paz que abriga a todos que alcança, sem discriminar; que aos maus se apega e neles faz renascer a confiança e a caridade. Paz que abriga, que auxilia, que encaminha.
   Que os novos dias anunciem-se iluminados e preenchidos por esta paz.
   Que neste alcácer impere o amor. Que todas as sombras sejam cheias de luz. Que todos os corações sejam tomados de esperança. Que todos os lábios esbocem sorrisos deslumbrantes. Que todos os olhos sejam ninhos de compaixão.
   Que as portas desta fortaleza encontrem-se sempre abertas.

Comentários

  1. Adorei... Ler cada palavra,passar por cada linha que você escreve é sempre confortante pra mim e extremamente representativo, obrigada por existir e por fazer parte da minha vida.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três