Eu odeio tudo o que tenho escrito.
Eu odeio tudo o que me tem dito.
Eu odeio quando começo um verso…
E não consigo passar do começo.

Eu odeio, odeio perder o ar
Por ele… Ah, perco o ar, perco a vida,
Perco as vistas e tudo, perco a rima,
Perco a linha… Sem me deixar salvar.

Odeio quando em mim raia um sorriso,
Quando este sorriso tem nome e dono.
Odeio quando sinto este vazio.

Odeio quando sinto este abandono…
Em mim. Odeio também não sentir,
Odeio e... Que se foda, vou dormir.

Comentários

  1. Muito inspirador!
    Há alguns anos eu iria dizer algo bem tosco como: original e cheio de atitute!
    Seria tosco, mas seria verdade também!
    Obrigada por lembrar de mim e passar no meu cantinho xD

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três