Alheias às crenças. Palavras de cuidado a cada fim de noite consolam-me de que ele está... Bem.
   Não há aqui um movimento. À espera daquele cujos braços me erguem a cada manhã, pelo ímpeto de respirar com o toque de sua lembrança, encontro-me.
   Desejo-o amando-me em seus gracejos, amando-me em minha saudade. Cada minúcia, inteiramente. Dos olhos aos dentes, à inquietude, à voz, aos braços. Coloco-me ao seu lado. Desejo-o ao meu.
 
   Atrevimento é a maneira como eu juro que te conheço assim. Cada minúcia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três