Ouvia-se o vento; sentia-se cheiro de sal, do silêncio... O sol esparramava-se por todo o céu e cingia a areia à medida que nascia. A brisa era quente e confortável, com ares da noite fria.
   Dois frente ao mar, às suaves ondas da manhã.
   Uma mão estendida. "Quando esta fora minha, preferiu atirar-se ao mar...". A mão persistiu. "...É o meu mergulho agora.", olhares cruzaram-se e foi permitido às mãos que se tocassem, que se unissem pra adornar e fazer parte do horizonte.
   "Vem comigo".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três