Imploras por um apartar que não venha nunca, sem atinar o verdadeiro peso dessas palavras.
Posso escutar, desde já, ainda que suavemente remoto... O retrógrado tombar de meu Castelo de Areia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três