Meu amor, eu não mais o quero
Mas eu gostaria de poder
Porque isso não quer dizer
Que deixei de me importar

Eu não o amo mais, meu amor
Que posso, que ei de fazer?
Se eu pudesse, eu realmente
Eu realmente choraria em seu lugar

Eu preferiria
Amar sozinha
E me perguntar todos os dias
Sobre as lacunas não preenchidas
As palavras não ditas
Para que me amasse, o que eu não faria!

Mas, é preciso que eu vá
E eu não o amo
Eu o deixo
Com o peito apertado e as perguntas
Fadadas a serem silenciadas
E eu sinto muito
Eu o deixo
Com esse gosto amargo
E com os pés sobre chão nenhum
Como tantas vezes
Sem você eu também estive
É verdade!

Todas as vezes que me lembro
Da sua voz embargada
Não posso dizer que não penso
Que costumava rir e contentar-me
Quando penso que fugi dos seus beijos
Eu sei que um dia
Estive satisfeita com eles
Perdoe-me
Eu gostaria de não ter mudado
E nunca ter te visto triste

Eu daria qualquer coisa
Pra tirar-me do seu peito também

(De 18/06/2015)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três