O pulso acelerado
denuncia-me diante de ti;
Coração descompassado:
tanto o quer, tanto se ri.

Não há, meu grande homem,
nada que nos possa ombrear.
A obstinação que o mantém longe
não distancia nosso abraçar,
meu eterno hábito
de o somente amar.

Salvo em teus lábios
- lembrança que não deixo cessar -,
o manter-me em eterno aguardo,
eterno desejo do teu regressar.

Comentários

  1. As vezes o corpo expressa tudo aquilo que nossa voz reluta em calar.
    Muito legal seus versos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Três